Protocolo de assistência ao pré-natal de baixo risco está em pauta

13 de março de 2012

Em 2011, a prefeitura de Viamão, através da Secretaria Municipal de Saúde, aderiu à implantação do protocolo de assistência ao pré-natal de baixo risco, complementando a linha de cuidados para gestantes. A iniciativa vem com o intuito de qualificar o atendimento das gestantes.

O protocolo prevê a participação do enfermeiro no diagnóstico da gravidez, encaminhamento para os exames de rotina, agendamento de consultas médicas e outros procedimentos que contribuir para assegurar a saúde da mãe e do bebê. Este instrumento, segundo a secretária de Saúde, Indianara Franco, traz apenas benefícios no atendimento dessas gestantes, “pois com a divisão de trabalho tudo se torna bem mais rápido e eficiente”. E ainda acrescenta: “Com a chegada de novos profissionais, que foram selecionados no último concurso, o atendimento será ainda mais qualificado, pois o número de consultas aumentará, fato que trará só ganhos, pois quanto mais consultas, mais grávidas terão seu atendimento garantido.”

A responsável técnica de enfermagem, Estela Hartmann, explicou que, conforme a lei 7.498/86, os profissionais da enfermagem podem prescrever medicamentos estabelecidos em Projeto de Saúde Pública, ou rotinas de saúde, com o respaldo do decreto 94.406/ 87, o qual a regulamenta. “Fato esse que afirma que os enfermeiros podem contribuir com o trabalho de outros profissionais, sendo assim nosso protocolo está embasado na legislação, trazendo maior identidade e legitimidade a esses profissionais”, completa.

Atualmente, o protocolo só foi implantado na Unidade Básica de Saúde (UBS) Santa Cecília, o qual teve aceitação do médico ginecologista e da enfermeira, que se enquadraram adequadamente ao sistema. De acordo com Indianara, a implantação será realizada nas outras unidades, as quais passarão pelo mesmo processo realizado na Santa Cecília, partindo de uma capacitação dos enfermeiros.

Qual avaliação dos funcionários e pacientes da UBS Santa Cecília?

Para a coordenadora da UBS Santa Cecília, Michele Freitas, a comunidade carente da Cecília foi muito bem contemplada com a implantação do protocolo, que é essencial para as gestantes de baixo risco da região. A enfermeira Marli Aguiar e a ginecologista Flávia Soares concordam nas suas constatações. Conforme elas, o respeito é essencial nessa parceria que o protocolo estipula, sendo que as enfermeiras devem respeitar seu limite dentro da unidade, e as ginecologistas aceitarem a ajuda e orientá-las no trabalho que deve ser realizado. “Se tudo isso acontecer, a Saúde de Viamão só tem a ganhar”, enfatizam.

A gestante Simone de Fraga, 38 anos, está na sua 6ª gestação. Atualmente com nove semanas, ela elogia o atendimento prestado na Unidade. Grasiele da Silva, com 21 anos, e na sua primeira gestação, agradece o atendimento e elogia a qualificação dos profissionais. “Durante os nove meses de minha gravidez fiquei tranquila e fui bem acompanhada pela equipe da Santa Cecília”, ressalta. Para as duas, a questão de a enfermeira estar ajudando no trabalho da ginecologista é muito importante, pois o atendimento ficou excelente e todas as dúvidas foram esclarecidas. “Começamos nossa gestação aqui na UBS Santa Cecília, e aqui é que a terminaremos”, encerram.

Texto e fotos: Tamires Fonseca